jason-miles

Quem é atento à fase eletrônica de Miles Davis certamente já ouviu o álbum Tutu (1986), um dos mais significativos desta fase do trompetista. O álbum, produzido pelo então novato Marcus Miller, apresenta melodias abstratas, cheias de efeitos e distorções. Boa parte desses ingredientes deu-se graças aos sintetizadores e às batidas programadas de Jason Miles, que trabalhou com Davis em alguns trabalhos no final da década de 1980, como nos emblemáticos e subversivos Amandla (1987) e Music from Siesta (1987).

Nascido no Brooklin, NY, Jason Miles cursou a Indiana State University na década de 1970. No apogeu do advento do fusion, retornou para Nova Iorque, onde gradualmente foi reconhecido como um dos grandes nomes da cena eletrônica da Big Apple. No final da década de 1970 esteve à frente de projetos com o baixista Marcus Miller e o saxofonista Michael Brecker. Esta parceria com os dois músicos rendeu diversos trabalhos posteriores, como The Sun Don’t Lie (1993), um dos primeiros álbuns de Miller e Now You See It…. Now You Don’t (1990), renomado álbum de Brecker, e muitos outros.

Com técnicas inovadoras e um som rico e colorido, Miles não demorou muito para se tornar uma das figuras mais respeitadas na cena dos estúdios de Nova York e um dos músicos mais requisitados nos anos 80, trabalhando com grandes nomes, como Miles Davis, Luther Vandross, Whitney Houston, Chaka Khan, Diana Ross, Aretha Franklin, David Sanborn, e Michael Jackson.

Obra

Os álbuns de Jason Miles são marcados pela constante variedades de estilos, que vão desde as vertentes jazzísticas mais clássicas ao pop. Miles soube entrar e sair de diversos caminhos sem perder a expressividade e, acima de tudo, a qualidade de seus trabalhos, normalmente bem cotados entre a crítica especializada. Já liderou gravações com colaborações de artistas de alto nível, como Ivan Lins, Dave Koz, Grover Washington, Jr., Ricardo Silveira, Cyro Baptista, Herbie Mann e outros. Destaque para os álbuns World Tour (1994) e Mr. X (1995), que marcaram o começo da história de Miles como líder. Ao decorrer da carreira, gravou diversos tributos dedicados a artistas influentes em sua carreira, como Ivan Lins – A Love Affair: The Music of Ivan Lins, 2000 -, Miles Davis – Miles to Miles: In the Spirit of Miles Davis, 2005 – e Grover Washington, Jr. – To Grover, With Love, 2008 -.

Música Brasileira e Ivan Lins

A música brasileira sempre esteve presente na carreira de Jason Miles. Em seu repertório figuram músicas de Romero Lubando, Milton Nascimento, Tom Jobim, e, sobretudo Ivan Lins. Miles tem em Ivan uma identificação tão forte, que em 2000 acabou gravando o álbum A Love Affair: The Music of Ivan Lins, uma bela homenagem ao cantor carioca, com participações especiais de Sting, Joe Sample, Freddy Cole e do próprio Ivan.

Por Leonardo Alcântara (JazzManBrasil)

Anúncios