O saxofonista Archie Shepp nasceu em Fort Lauderdale, Florida, no dia 24 de maio de 1937. O multitalentoso Shepp, também professor e dramaturgo, cresceu na Filadélfia e estudou literatura dramática na Faculdade de Goddard onde recebeu o bacharelado em 1959.

Conduzindo uma carreira dupla em New York, Shepp estava tocando sax-alto em bandas de dança ao mesmo tempo em que procurava um lugar no mundo do teatro. Por estar em New York, ele ficou sob a influência de John Coltrane. Daí optou pelo sax-tenor, passando a tocá-lo em vários grupos de jazz, principalmente aqueles que estavam identificados com o free-jazz.

As primeiras experiências profissionais incluíram trabalho com Cecil Taylor, de 1960 a 62. Foi co-líder junto com Bill Dixon de um quarteto (1962-63) e de 1963-64, com Don Cherry e John Tchicai no New York Contemporary Five. No seu grupo participaram entre outros, Roswell Rudd, Bobby Hutcherson, Joe Chambers, Phillips Barre, Beaver Harris e Grachan Moncur III.

Shepp se tornou professor da faculdade de S.U.N.Y. Buffalo, no departamento de estudos sobre os negros, de 1969-74, depois se transferiu para Universidade de Massachusetts em 1974. Em 1978, UMass o nomeou um professor associado. Shepp continuou gravando e viajando nos anos oitenta, passandondo muito do seu tempo na Europa.

Suas colaborações significativas incluem gravações com Niels-Henning Orsted Pedersen, Max Roach e Horace Parlan. O seu estilo continua combinando rastros de free-jazz com canções simples, tocando alternadamente no seu tenor, uivos e gritos agudos e interpretações melódicas adoráveis.

A influência de Duke Ellington no seu trabalho pode ser visto na presença de muitas canções de Ellington que estão gravadas nos álbuns de Shepp. Outra característica foi a inclusão de poesia em sua música, projetando a experiência negra na América.

Anúncios