Category: Miles Davis


Anúncios

Livros

Aqui está uma pequena lista de indicações de livros, caso você deseje se aprofundar neste tema fascinante.

* Berendt, Joachim E. / Feather, Leonard e outros – História do jazz. São Paulo: Abril Cultural, 1981.
* Berendt, Joachim E. – O jazz do rag ao rock. São Paulo: Perspectiva, 1975. (Coleção Debates, vol. 109)
* Calado, Carlos – Jazz ao vivo. São Paulo: Perspectiva, 1989. (Coleção Debates, vol. 227)
* Calado, Carlos – O jazz como espetáculo. São Paulo: Perspectiva, 1990. (Coleção Debates, vol. 236)
* Collier, James L. – Jazz – A autêntica música americana. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1995.
* Cook, Richard / Morton, Brian – The Penguin Guide to Jazz on CD. 5a. edição. Londres: Penguin, 2000.
* Erlich, Lillian – Jazz: Das raízes ao rock. São Paulo: Cultrix, 1977.
* Francis, André – Jazz. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
* Hobsbawm, Eric J. – História social do jazz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
* Holiday, Billie / William Dufty – Lady sings the blues: Uma autobiografia. São Paulo: Brasiliense, 1985.
* Jones, LeRoi – O jazz e sua influência na cultura americana. Rio de Janeiro: Record, 1967.
* Kirchner, Bill (ed.) – The Oxford Companion to Jazz. New York: Oxford University Press, 2000.
* Muggiati, Roberto – New Jazz: De volta para o futuro. São Paulo: Editora 34, 1999.
* Summerfield, Maurice J. – The Jazz Guitar – Its Evolution and Its Players. Ashley-Mark, 1980

Conhecido pela sua sisudez e seriedade ao tratar a música, é um músico deveras polêmico, diretor do Jazz at Lincoln Center em Nova Iorque; é considerado “embaixador da música americana” pelo seu profundo respeito e divulgação das tradições musicais.

Começando na música muito cedo e com um profundo interesse no jazz e na música erudita, é considerado um dos maiores virtuoses do trompete atualmente. A lista de músicos com os quais este já colaborou inclui Dizzy Gillespie, Arturo Sandoval, Herbie Hancock, Jack DeJohnette, Bobby McFerrin, Nat King Cole, entre outros.

A outra arte de Miles Davis

Poucas pessoas sabem mais Miles Davis tabém teve uma carrerira com pinto chegando a vender alguns de seus quadros e realizar exposições e vernissages. Sua expressão plástica começões nos anos 80 e trago aqui uma amostra. Este quadro pintado em 82 chama-se Debra Hurd

Essa canção pra quem se lembra foi composta por Cindy Lauper. Na minha opinião um dos maiores erros do Miles Davis mais ta aqui documentado.